terça-feira, 9 de novembro de 2010

acorrentados - resultado

foram muitos os bloguers/amigos que aderiram ao repto lançado no dia 4 de novembro nesta rubrica "acorrentados". aqui está o resultado das diferentes páginas 34, linhas 8:

1. zélia guardiano

o que o interessava nos desenhos da criança era justamente aquele universo interior tão original que a criança projectava no papel.


2. domingos barroso
(de livro oculto)
apaguem as luzes, pois a noite é feroz...


3. andy

o que é pena é que neste areal da vida, onde cada um segue o seu caminho, não haja nem tolerância nem humildade para respeitar o norte que o vizinho escolheu.


4. ingrid
adoro meus dois pimpolhos como meus próprios filhos.


5. giomara gomes
na verdade a língua está se transformando atualmente com mais rapidez do que em qualquer outra época do renascimento.


6. vais

pois apesar de, ela tivera alegria. ele esperaria por ela, agora o sabia. até que ela aprendesse.


7. analuz
ia recorrer novamente à garrafa, mas viu que estava vazia.
- por que se há de ter pena de ti? - interrogou o taberneiro.


8. maria borges

seja como for, eu vou,
pois quase sempre acredito:
ando de olhos fechados
feito criança brincando de cega.
mais de uma vez saio ferida
ou quase afogada,
mas não desisto.


9. lara amaral
o fantasma de um operário que caíra da cúpula do capitólio durante a construção era visto vagando pelos corredores com uma caixa de ferramentas.


10. adriana karnal
(sem título)
partee points out that one of the strongest early motivations for events came from kamp and rohrer´s work on tense and aspect in discourse interpratation.


11. vanessa souza moraes
a varanda do apartamento mal podia ser chamada de varanda. só de a gente pisar nela, o corpo já quase encostava na grade de alumínio. melhor dizendo que era uma porta abrindo para o ar, com umas traves de alumínio para evitar que, por descuido, alguém despencasse lá de cima.


12. assis de freitas
- Continuo achando a coisa fantástica demais. e muito perigosa.


13. lívia azzi
sair do estabelecido e habitual, mesmo ruim, é sempre perturbador.


14. so sad

e os firmamentos - fogem-
diademas-decaem-dobram-se-os doges
gotas sem som-em um disco de neve.


15. ana f.

o amor não leva tanto tempo assim para se manifestar.


16. cida
...sei ter o pasmo essencial, que tem uma criança se, ao nascer, reparasse que nascera deveras...


17. cris de souza

alvo
adoro uma bobeira
uma palhaçada
uma palavra à margem
uma idéia engraçada
uma sacanagem
adoro a surpresa da piada
uma indecência boa
adoro ficar à toa fazendo trocadilhos
obscenos com sexo.
adoro o que não tem nexo
e por isso faz rir
adoro a bobagem pueril
a coisa que não tem rumo
que de repente me escolhe
e me olha.


18. laura alberto
pela casca não se conhece o fruto se lhe não tivermos metido o dente.

31 comentários:

  1. Ficou tão linda essa postagem!

    Fiquei TÃO feliz por ter participado dela!...:)

    Parabéns, Jorge, um dia quero poder aproveitar essa idéia. Posso?

    Jinhos de luz

    Cid@

    ResponderEliminar
  2. claro que podes, querida cida (na verdade, a ideia original nem é meinha :)). o que se pretende é tão-somente que cruzemos os diferentes matizes da palavra.
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  3. Puxa! Que bacana isso! Eu adorei a ideia... (acho que a perdi no dia que vc a mencionou aqui... não sei... rs)

    Gostaria de ter participado disso tb... achei muito legal!

    Parabéns pela iniciativa e pela originalidade Jorge... vc é genial, Poeta! :))

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. ave!
    )disse, disse não,
    gritei,
    AVEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
    só pra ter o teu retorno...
    me agrada, que me agrava tanto!



    que pimenta mais bem florida.

    ResponderEliminar
  5. amiga do silêncio,
    teremos, seguramente, novos momentos em que troquemos as nossas experiências leitoras (sem esquecer os textos da nossa lavra que vão sendo postados aqui e aí, claro está :)).
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  6. avé desde aqui também, carla, com agrado e sem agravo :)
    quanto à pimenta que por aqui existe... já perdeu a flor há algum tempo :); ainda persiste algum aroma, todavia :)
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  7. Jorge, meu poeta queridíssimo,

    Perdi o trem, mas não a viagem... essa, não abro mão.
    Quem sabe numa próxima.
    Sempre juntos,
    Bjs, meu querido poeta amigo

    ResponderEliminar
  8. ira, especialíssima poeta e amiga,
    este trem ("comboio", nos dizeres cá da terra :)) não pára. nós também não.
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  9. Olá Jorge,
    mas, êta, que arretado de uma arte das bem bonitas que você fez. Fico super contente por ter participado.
    E parabéns a você por nos acorrentar:)
    um abraço

    ResponderEliminar
  10. rapaz que trabalho de artesão mais cuidadoso, maravilha


    abração poeta

    ResponderEliminar
  11. Foi uma bela idéia realmente. E o post ficou bem criativo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  12. vais,
    a corrente é a da escrita. estica-se daqui, agarra-se daí (e vice-versa), num bailado a que não podemos fugir (felizmente :)).
    um beijinho sem cadeado!

    ResponderEliminar
  13. amigo assis,
    o mais belo do trabalho está lá, nos comentários: as citações das vossas leituras. a mim coube, apenas, coligi-las.
    um abraço e um agradecimento a ti e a todos quantos participaram.
    um abraço!

    ResponderEliminar
  14. gracias, ingrid!
    o post só poderia ficar criativo com a qualidade dos trechos que vocês me mandaram :)
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  15. Jorge, meu querido amigo
    Foi maravilhoso responder á sua proposta!
    Você fez uma linda finalização neste post.
    E que venham novas propostas, amigo!
    Abraço bem apertado!

    ResponderEliminar
  16. adoro!

    essa interação é muito prazeirosa.

    beijo em ti, precioso, e nessa gente boa.

    ResponderEliminar
  17. haveremos de pensar em mais qualquer coisa relacionada com leitura e livros, querida zélia. até lá, partilhamos fragmentos de ser acontecendo poeticamente.
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  18. também gostei do resultado, cris.
    conheces aquele provérbio (com adaptações muito pessoais e perfeitamente enquadradas nas circunstâncias) "diz-me o que lês, dir-te-ei quem és"? (hehehe).
    um beijo, amiga-parceira!

    ResponderEliminar
  19. Oi. Tem presentinho pra vc lá no Blog.

    Teu Blog é Digno de Ser Lido

    http://michele-dos-santos.blogspot.com/2010/11/re-muito-obrigada.html

    ResponderEliminar
  20. Ah, Jorge!

    Você sempre nos surpreende! Ficou bem interativo!! Deu vontade de adaptar essa sua idéia um dia desses lá no "Inquietude".

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  21. Parabéns, poeta alado... pelas tantas adesões a sua ideia...
    Esperarei outras propostas suas...

    Abraço iluminado!

    ResponderEliminar
  22. Foi muito bom ter participado, obg por este post.
    Beijinho amigo!

    P.S. venham mais desafios :-)!

    ResponderEliminar
  23. michele,
    vou já a correr para lá :)
    um beijinho e um agradecimento especial pela simpatia das palavras aqui deixadas.

    ResponderEliminar
  24. lívia, queridíssima,
    quando o desejes, usa a ideia. só te peço uma coisa: que me deixes participar :)
    um beijo!

    ResponderEliminar
  25. outras haverá, com certeza. há já uma ligação afectiva entre demasiadas pessoas que vibram com a poesia e a leitura para que fiquemos parados.
    um beijo, ana-de-luz!

    ResponderEliminar
  26. andy, doce amiga,
    venham daí mais desafios, também. não raras vezes o teu/nosso "lua" nos presenteia com ideias bem estimulantes. ficamos, todos, a aguardar pelas próximas.
    um beijinho!

    ResponderEliminar
  27. Só agora vi a postagem... Ficou linda!!!
    beijo

    ResponderEliminar
  28. Procurei Ulysses, aqui.
    Encontrei apenas o monólogo final invertido.

    I said no
    I will
    No.

    ResponderEliminar