quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Entrevista no Roxo Violeta


Meus queridos amigos,
Esta semana o viagens de luz e sombras mudou-se temporariamente para o roxo violeta: http://roxo-violeta.blogspot.com/.
Na sequência do que vem fazendo há já algum tempo, a Tânia Contreras voltou a reunir um conjunto de amigos que, pela palavra, prosseguem na sua implacável missão de desnudar alguns poetas, escritores e escreventes [incluo-me nesta derradeira categoria] da blogosfera.
Confesso que se tratou de uma experiência extraordinária, ainda que exigente, uma vez que nada me é mais duro do que olhar para o interior do agora não "poeta", não versejador, mas homem, responsável pela escrita de alguma coisa. Os jogos de máscaras, os espelhos e demais subterfúgios retórico-enunciativos caem por terra quando, de olhar frontal, nos atiram de rajada com perguntas do tipo “e tu…?”.
O desafio levou-me a encetar diferentes viagens pelas luzes, pelas sombras, já não num sujeito poético, mas na poesia do próprio sujeito: “só reconhece as sombras quem já viajou pela luz”.
O resultado está lá, sempre guiado pela mão de experimentadíssimos artífices do verbo: Joelma Bittencourt, Dani Delias, Tânia Contreras, Mirze Souza, Dade Amorim, Celso Mendes, Marcelo Novaes, Tuca Zamagna, Assis Freitas, Lelena Camargo, Wilden Barreiro, Andrea Godoy, Cris de Souza, Marcantónio e Roberto Lima.
A introdução é um verdadeiro manual de bem escrever e está a cargo do imenso Assis; a ilustração é novo exercício de génio do Tuca; a responsabilidade desta “maldade” é da Tânia.

Um abraço!

ode descontínua e remota para flauta e oboé, canção VIII, olívia byington; música de zeca baleiro  [poemas de hilda hist]

43 comentários:

  1. Gastei um tempinho a ler a entrevista. Foi tempo ganho!

    Muito gosto em conhecer-te um pouco melhor.


    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Não há como não viajar em tua voz, Jorge meu amigo! Seja o Eu que for que fale daí,é sempre Jorge que escuto de cá!

    Beijinho... maravilhado pela ilha cercada de sensações que és!

    ResponderEliminar
  3. amigo mais querido, ando me deliciando com a tua entrevista :)

    e, a propósito, estes poemas de hilda musicados são o que há de lindo, não? meu cd já é quase gasto de tanto que escuto... tenho uma predileção pela II e X, mas amo todas.
    beijinhos!

    ResponderEliminar
  4. Olá, grande amigo Jorge!
    Fui lá conferir a entrevista e me foi muito prazerosa e útil, pois me agregou muito valor e ativou sobremaneira minha cognição.
    A despeito do tempo que nos conhecemos, tinha perspectiva de quanto preciosa seria a exposição de teu ideário. Porém, confesso-te que foi além de minhas expectativas.
    Tenho que te congratular pela dedicação, humanismo, sabedoria e, sobretudo, pelo grande talento não só poético, mas também no manuseio da palavra.

    Parabéns pela versatilidade!

    Abraços do amigo de além-mar!

    ResponderEliminar
  5. Jorge fui la no Roxo Violeta ler a entrevista com você e adorei, ficou muito boa e sinceramente amigo, adorei saber um pouco mais de você. E a melhor resposta ao meu ver foi para a pergunta que a Tânia fez sobre se a vida e a poesia poderiam caminhar juntas ou poderiam tomar caminhos diferentes e até contraditórios... E a resposta meu caro, foi linda, poética e muito, mas muito centrada.
    Beijokas doces e sucesso sempre!

    ResponderEliminar
  6. Jorge, querido PoetAmigo!

    Maravilhosa entrevista, muito orgulho de ti!

    Reproduzo o que escrevi lá no blog a Tânia:

    Entrevista de altíssimo nível, tanto por parte do entrevistado como dos entrevistadores.

    Frequento o Viagens de Luz e Sombra desde março do ano passado, e a primeira imagem que tive quando entrei naquele espaço virtual, e que sustento até hoje, é que ali há um homem-poeta que cumpre-se nos livros, na Poesia, como educador, e mais recente confirmo, cumpri-se na amizade, como grande amigo que encontrei, obra desses milagres da vida, ainda que virtual. Amigo para sempre e do “sempre”; nunca do “talvez”.

    Outra coisa que me ative a respeito do Jorge, e que se confirma em todas linhas desta entrevista, é o equilíbrio que ele tem entre a inteligência formal e a intuitiva.

    E ainda quero salientar a respeito das suas fotografias, onde ele insere um olhar sobre a imagem, explorando um novo ângulo no impressionismo já implícito por si só, quase como um novo-impressionismo, o que completa seus poemas em perfeito matrimônio.

    Enfim, parafraseando Oscar Wilde, o Jorge Pimenta “escreve a Poesia que é capaz de viver”.

    Parabéns a todos, grande abraço.
    Beijinhos especiais para ti, amigo!

    ResponderEliminar
  7. Alegria, alegria de ver um poeta de quem sou absolutamente fã desnudado pelos nossos amigos, e, como eu imaginava, uma entrevista elegante, sensível e cheia de lirismo! Li e reli...e AMEI!
    Obrigada, poeta!
    Beijos,

    ResponderEliminar
  8. Jorge pimenta:

    O poema
    “um livro levemente [i]mortal, como os deuses”
    Um homem [in]completo só porque é humano, é:
    AR que se respira/inspira/respira/ins….
    FOGO que chamusca a alma e a pele
    AGUA que restitui a vida
    TERRA vulcânica/fecunda

    Jorge Pimenta é uma Pessoa fascinante e indizível
    É também: luz na sombra
    E eu amo esse encanto de amigo-homem-poeta-quasedeus

    Parabenizo todos quanto protagonizaram esta entrevista porque está magnifica!

    Todos, num abraço muito amigo e carinhoso.
    [foi assim que escrevi lá também :))]

    beijo meu, amigo querido!

    ResponderEliminar
  9. Caro Jorge,
    foi com imensa satisfação que participei desta iniciativa da Tânia Contreiras. minha expectativa de que seria uma incursão proveitosíssima na alma do escritor e figura humana que és era alta. e essa expectativa foi superada. parabéns, meu caro amigo! obrigado pela paciência e clareza nas respostas, ainda que um poeta não possa ser sempre claro, pois há de nos alimentar de suas luzes e suas sombras.

    um grande abraço deste amigo/admirador/leitor.

    ResponderEliminar
  10. Querido Amigo...

    Vou la conferir.....

    Um beijo....

    ResponderEliminar
  11. Caro amigo Jorge!
    Acabei de ler tua entrvista.
    Sai de la encantada. Com o blog, com a apresentação, com as perguntas e principalmente com as respostas dadas por ti.
    Muito bom de conhecer um pouco mais.
    Com admiração...um beijo

    ResponderEliminar
  12. Há "maldades" que sabem bem! Vou conhecer um pouco mais de ti agora :-)

    Um beijinho e um sorriso do meu (a)mar

    ResponderEliminar
  13. Você merece Jorge e que bom nos presentear com essa entrevista maravilhosa registrada aqui nos nossos espaços culturais :). Te admiro ainda mais.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  14. Olá, Jorge,
    vou lá ler, mas já de cara sei que será uma leitura danada de boa, saber de você um pouco mais sendo guiada 'pela mão de experimentadíssimos artífices do verbo'
    será um prazer

    beijo grande e minhas saudações a tod@s

    ResponderEliminar
  15. Então, querido Jorge, fui à tua entrevista e volto para dizer-te do contentamento que é ler alguém que nos parece, acima de tudo, verdadeiro, como devem ser centelha e âncora. O prazer de estar mais perto de ti e do teu processo criativo foi uma sensação à parte.
    Deixo-te imenso abraço.

    ResponderEliminar
  16. um espraiar-se de mundos as tuas palavras,


    abraço

    p.s.gastei-me em fios com o pedido da Tania para tecer umas poucas palavras a respeito da tua poética, a labuta deu-se no pequeno exercício posto

    ResponderEliminar
  17. Que ótimo! Você merece, Jorge Manuel!

    Vou conferir!

    Depois leia o que respondi acerca do seu comentário em meu blog.

    Beijinho:)

    ResponderEliminar
  18. Adiante do ponto final, a poesia é de quem a lê e não de quem a criou. Cada sentimento empunhado pelo poeta passa a ser dos olhos de quem o pensa, Assim creio!
    Quando levo ao peito a retórica poética de Jorge, todas as luzes e sombras me denunciam. Faz-se perturbação o sangue, o espírito estremece, ora mavioso, ora exaltado, pois há em cada poema muito mais que palavras, há essa voz de humanidade, plural, dorida, utópica, que é tão minha, e dele, e nossa, e de todos que experimentam a viagem-vida.
    Maravilha ver o Jorge-homem se confessando, límpido, e nada tão diferente do poeta, nos dando uma aula de educação, simplicidade, distinção e alma. Parabéns, a todos que estiveram envolvidos nessa singular degustação do poeta-gentilíssimo.
    Jorgito, meu querido poeta-amigo! Fui lá e me encantei, pois não poderia ser de outra forma. Deixo aqui o que deixei lá, com um acréscimo, a minha confissão: Você é tudo de bom! (como se fala no bom carioquês).
    Bj do seu tamanho

    ResponderEliminar
  19. vou correndo conferir Jorge....

    mas, sem ler, já sei que vou gostar... você sabe muito bem o que fazer com as palavras...

    beijo imenso !

    ResponderEliminar
  20. Jorge, querido amigo!
    Em tempo...
    que bom que nossa parceria não foi um "conto sem humor" :)

    Até porque o humor é uma ponte firme entre o "como ser feliz?" e o "Ser feliz" em sua plenitude.

    Obrigada,
    Beijos muitos!

    ResponderEliminar
  21. Querido amigo Jorge,

    Tens veia poética. Fico feliz por participares dessa reunião de escritores gabaritados, porque uma experiência nova sempre ajuda na expansão de nossas ideias.
    Ainda não terminei de ler a sua entrevista, porém, já tive o prazer de sentir que é por demais envolvente. Tu és inteligente e amável.
    Voltarei para comentá-la.
    Até lá, sucesso, meu querido!
    Beijos,
    Ana Lúcia.

    ResponderEliminar
  22. Ei Jorginho que legal hein? Vou lá ver como ficou, hahahahahhahahaha.

    ResponderEliminar
  23. Meu querido amigo, que saudade de vc!!
    Estou organizando ainda algumas coisas por aqui, mas estou de volta e pode ter certeza que apreciarei as suas palavras misturadas em outros versos.

    Saudades e muitos beijos

    ResponderEliminar
  24. Meu lindo e estimado amigo, Jorge,
    A sua entrevista rendeu-lhe o Ser Humano que é: inteligente, culto, amistoso, interessado, gentil, envolvente, conhecedor de si pelas palavras que lhe dão esteio. Sempre as palavras! Portanto, sempre um novo Jorge Pimenta a nos presentear, porque a tendência do homem é a de evoluir e as palavras não ficam atrás e vice-versa. Ademais, as palavras são para os homens como o sangue é para as veias; um é substancial ao outro.
    Beijos grandes e um abraço apertado,
    Ana Lúcia.

    ResponderEliminar
  25. Linda e merecida homenagem a você amigo poeta
    fiquei feliz em chegar no seu blog e ler sua postagem.
    Nossa amiga realmente teve uma feliz ideia
    tens a alma poeta.
    Um lindo Domingo beijos.
    Evanir...

    ResponderEliminar
  26. Ao saber que fora entrevistado, não me restava outro caminho senão me dirigir ao endereço indicado (rss).
    O mesmo poeta grandioso que sempre encontro nesse espaço, me esperava lá. Um educador que, amando as letras, sabe cumprir, sabiamente, sua tarefa. Só assim, os jovens despertarão para o encantamento da poesia.
    Desnecessário mencionar qualquer uma de suas respostas. Em todas elas há a especial imagem de sua cultura e de seu talento.
    Adorei conhecer os caminhos que percorreu dentro da literatura e seu posicionamento sobre blog e redes sociais.
    A admiração que inspira é plenamente justificada.

    Grande beijo

    ResponderEliminar
  27. Meu querido Poeta

    Gostei de conhecer mais um pouco de ti...

    JP - Com o poema morremos e voltamos a viver e não raras vezes me espanto com cada um dos meus morreres... mas quem não precisa por vezes de sangrar, de estourar os músculos, quebrar os ossos e morrer… para saber voltar a viver?

    E tu meu querido poeta...eternizas-te em cada letra.
    A minha admiração cresceu ainda mais.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  28. Vou espreitar...mas fico feliz por ti.
    Que bom
    BJ
    BS

    ResponderEliminar
  29. Jorgíssimo
    Fui até lá na certeza do que ia encontrar. Mais uma extensão de você na maior completude você pele ou não pele um sopro uterino que depois de liberto uma grande pessoa, uma inspiração divina.

    Um bom domingo
    Bjs

    ResponderEliminar
  30. Vou correndo, ver mais do homem-poeta, ou seria do poeta-homem?

    Seja de que forma for, não tem como separar a poesia de você, Jorge, ou seria você da poesia?

    Ah! muito confuso isso, me saio melhor te lendo, vou já!

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  31. muito legal. acho que li todas as entrevistas do site "roxovioleta" da tânia.

    tudo se mistura - perguntas-respostas-imagens-pessoas. um grupo de escritos é muito legal. quem sabe um dia não farão essas entrevistas ao vivo. via algum satélite.


    e pensei depois de ler vc, as respostas:

    no dia em que tod@s forem poetas ninguém mais será.

    até.

    ResponderEliminar
  32. Voltei, Jorge querido,

    após ler, reler, acompanhando a sua viagem pelos seus estreitos e mares abertos.

    Torno-me um pouco mais sua admiradora, se é que isso é possível, se ainda cabe em mim mais admiração do que já sinto pela poesia que você produz e pela pessoa sensível e atenciosa que és.

    Parabéns!

    ResponderEliminar
  33. Estou indo lá conferir, querido amigo, e, tenho certeza que minha admiração por você vai aumentar ainda mais.

    Tenha uma muita linda e luminosa semana, em todos os sentidos.

    Abraço afetuoso,

    Cid@

    ResponderEliminar
  34. .Hoje estou sendo entrevistado no blog da Anne Lieri, se puder faça uma visita e conheça um pouco do meu trabalho, desde já lhe agradeço, link abaixo

    http://recantodosautores.blogspot.com/2012/02/recanto-entrevista-arnoldo-pimentel.html

    ResponderEliminar
  35. Jorge Manuel,
    abaixo o que tentei postar no roxo-violeta. Bjo!

    Sempre que adentro o Viagens, fico sensibilizada com o esmero com que o Jorginho trata a poesia: observo a fotografia (sempre reveladora), leio a epígrafe(que me norteia) e, sem seguida, sugo cada gotinha de seu poema...

    É isso, percebo em cada verbete muito de sua alma.

    Adorei a entrevista, gostei de conhecer mais desse moço-poeta.

    Beijos e parabéns!!!

    ResponderEliminar
  36. e ele voa, voa bem alto

    parabéns, Jorge

    Beijinho
    LauraAlberto

    ResponderEliminar
  37. Claro, Jorgito! Li e reli de cabo a rabo, o homem, o poeta, a transparencia, a voz e essa alma apaixonante. Nao ha como te beber apenas pela metade. Nao ha como passar por vc e nao ficar, e nao te amar, e nao amar essa sensibilidade e inteligencia que escorre dos teus dedos
    Aprender tua essencia e sempre um grande prazer.
    Bj imenso

    p.s. portatil novo, to com dificuldade de encontrar os acentos, mas da pra entender a mensagem rsrs

    ResponderEliminar
  38. Parabéns pela entrevista, querido amigo. Reproduzo aqui, o comentário que por lá fiz: É numa entrevista que temos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a alma de quem escreve e nesse caso não poderia ter sido diferente. Excelente Jorge e excelente também a condução dos que participaram desta, entrevista.

    ResponderEliminar
  39. Jorge,
    parabéns porque adorei toda a entrevista, respostas de corpo e alma, como só tu consegues ser...
    admiro-te muito, amigo!
    beijos

    p.s. a fotografia está linda :-)

    ResponderEliminar
  40. Ah, que bonito! Foi muito bacana fazer parte dessa entrevista e saber um pouquinho mais sobre essa pessoa linda (linda, linda) e generosa que és.

    Bjos, Jorginho!

    Dani

    ResponderEliminar
  41. Fui até lá e adorei conhecer-te melhor.
    Parabéns Jorge!

    beijinhos
    cvb

    ResponderEliminar
  42. Depois de reler a entrevista varias vezes somente posso reiterar-te meus parabéns.
    Abraço grande.
    ps. Espero que o meu comentário não suma de novo :)

    ResponderEliminar